agosto 03, 2006

It stops, it stops...my heart stops beating...

Onde está a poesia do coração?
Da lama pulsante, vida soprada religiosa?
No caos e bagunça de um quarto de brinquedos
Se escondeu a dama furta-cor num redemoinho
De pensamentos e esconjuros.

Entranhou-se em selva de vime,
papéis e fogo.
Tantas matérias viu,
E tantas sensações fugazes sentiu,
Que se perdeu em uma aurora boreal
De acontecimentos e então...

Ah! E então!
Então tocou sua mão
Na mão de um ser ali
Parado ali
Quietinho ali.
Dedos que se unem
Sorrisos que se encontram
Estamos sós.

Eu,poesia e mais um.
Como pode ser tão perfeito
Sendo tão sociável, tão não-solitário?
Não entendo.

E continuo assim, sem entender.
Tentando encontrar a menina
Que se perdeu.
Ela me encontra em alguns momentos do dia.
Me leva a dama furta-cor
E seca eu fico,
Aguardando ansiosa e desesperada
Ser eu mesma de novo.

4 comentários:

Immortal X disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
ImmX disse...

É... às vezes nos perdemos de nós mesmos
É estranho se deparar com um vestígio do passado em algum recanto esquecido...
(eu hein..acho q n tô fazendo sentido nenhum...) BOm, de qualquer forma alguém sempre entende!
bjos

Anderson disse...

Vc tava mais sumida que eu! rs
Tenho que escrever mais no blog.
Abraço

ImmX disse...

Ow! Eu aqui de novo! Valew pela força! Quero acreditar muito no q vc falow no seu comentário, quero mesmo!
bjo

Refletidos

A imagem refletida

Minha foto

Gaúcha de nascimento, carioca de coração. Advogada, escritora incubada e apaixonada por cultura.