maio 15, 2005

Soneto aos Deuses da Justiça

Ô, Águia de Aia !
Inspira-me!
Que se não é tudo,
O Direito é quase tudo nessa vida!

Se até o maior objeto da poesia
Já não passa de um contrato antenupcial!
E a sede de conhecimento devora-me
De forma soturna e cabal.

E, de pacito, incute-me a necessidade
De ter e fazer justiça.
Intercedei por nós, brasileiros, ó Têmis!

Porque só se sabe sofrido um povo se com ele não se é justo.
E não há lugar em que haja tanto custo
Para se dar justiça a quem merece.


(16/02/05)

Nenhum comentário:

Refletidos

A imagem refletida

Minha foto

Gaúcha de nascimento, carioca de coração. Advogada, escritora incubada e apaixonada por cultura.