julho 31, 2005

Noite de São João

Voa, voa alto
Arauto de lu z.
Estoura em vermelho-sangue,
Conta do meu coração
Banido da terra do amor.

São João soprou
E o balão voou.
Carregou minha oração
Pra um dia meu amor voltar.

Um dia tive um bem.
Um moço belo e terno,
De mãos grandes e macias
Que bagunçaram meu corpo.
De ala mansa e lágrimas,
Que prenderam meu coração.

Meu bem foi-se embora
E de seu paradeiro não sei.
Lá se vai o balão
Com a minha prece
Pra rever meu bem.

23/07/05

7 comentários:

Anderson disse...

Legal o poema. Dá uma passada no blog de contos depois:

Abraço.

http://contoario.blogspot.com/

Mauricio disse...

O amor é algo belo, realmente...
Mas o estrago que sua beleza causa por vezes se torna irreversível...
Muito obrigado pelos comentários, minha amiga "poética"!
Beijos!!

Liliane disse...

o balao vai subindo.vai caindo a garoa.....
bjos

Immortal X disse...

Cuidado com esse balão, hein!!?
hehe
Continue voando bem alto e n vá queimar a casa dos outros!!
hahaha
bjos

Paullo disse...

hnm... massa o poeTz... ;)
to tao cansado pra escrever... c nem imagina... huh.. acho que vou parar com o blog...

Bjux... :D

Luciane Pelagio disse...

Que as tua oração seja atendida, e que o mesmo balão
que a leva, retorne com o teu bem-querer. LINDOOOOOOOO POEMA!
Muitos bjs.

mah poison girl disse...

oi! muito legal seu blog! primeira visita minha aki e espero n ser a ultima! se kiser dar uma passada no meu depois...bejus

Refletidos

A imagem refletida

Minha foto

Gaúcha de nascimento, carioca de coração. Advogada, escritora incubada e apaixonada por cultura.