março 29, 2009

diálogo





Eu canto dó
Você diz ré
Você suspira grave
Eu grito sustenido
E assim, só assim
A gente se entende.

Eu não preciso falar
Você não precisa dizer
Você me sabe sem querer
Eu te sei pelo olhar...

Em sinestesia
Você ouve amarelo
Enquanto eu explico vermelho.
Em telepatia
Você dedilha o violão
E eu faço poesia.

6 comentários:

Cristina e Márcia disse...

Esse diálogo é que mistura e dá o tom da vida!!!
Adorei suas postagens!
Márcia

Índia disse...

Esse eh o tom da cumplicidade. Da sensibilidade entre dois. Lindo poema!

Beijão.

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Adorei!

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Fern.

Você sabe escrever tão lindo...

Estamos dando um selo no blog, queremos presentear seu cantinho com ele. Espero que goste!

=]

Maravilhosa semana e não vamos mais perder contato.

Rebeca

-

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Fern.

Claro que não tem problema, amei saber que gostou do selo.

=]

Que maravilha saber que linkou, assim realmente não deixamos de nos comunicar. Farei o mesmo, viu?!

Maravilhosa segundona!

Rebeca

-

Dora disse...

Cores, tons e melodias. Muito próximos do amor e da sua silenciosa linguagem. Gostei.
Cheiro grande e boa semana..

Refletidos

A imagem refletida

Minha foto

Gaúcha de nascimento, carioca de coração. Advogada, escritora incubada e apaixonada por cultura.