abril 10, 2009

Medo

Atravessar a rua
Pular o muro
Ouvir música
Abrir a porta, a janela.

Dar esmola,gorjeta
Olhar no olho, sorrir.
Dar um abraço
Um pedaço de pão.

Apertar a mão
Dar as horas
Andar à noite
Andar de dia.

Carregar ouro
Prata, níquel
Papel, mochila
Maconha, dinheiro

Todo mundo tem medo
E mais nada.

23 de março de 2009, aquela noite longa.

E a paz, a paz que dá em escrever...
É como um banho frio no fim do dia, um gole de cerveja bem gelada no verão, um beijo íntimo no auge da carência.

5 comentários:

Solange Maia disse...

Fern,

Escrever é assim, adorei sua definição...

Tenha uma Páscoa linda...

Um beijo e um sorriso,

Solange

http://eucaliptosnajanela.blogspot.com

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

E essa paz tão necessária, quando nossa alma anda agitada.

Fer., que sua páscoa seja maravilhosa.

Rebeca

-

Mad Gardener Scientist disse...

Medo é medo, medo paralisa e nos faz menores do que somos, bom mesmo é a paz... coragem... são coisas que nós duplicam de tamanho! É como você disse gaúcha, bom como um banho frio no final do dia, ainda acrescento um detalhe, um banho de mar... Bjs boa Páscoa!

Dora disse...

E quem não sente medo?! O mais interessante é que às vezes, ele surge dos mais inesperados atos..."Apertar a mão
Dar as horas"

:]

*boa páscoa*

Adrielly Soares disse...

De perder o contato, esse é um dos maiores que tenho. Amei a mensagem, saudade. :/

Refletidos

A imagem refletida

Minha foto

Gaúcha de nascimento, carioca de coração. Advogada, escritora incubada e apaixonada por cultura.