maio 10, 2009

Canto

Aquele que me desvenda
É aquele que escuta meu canto,
Esta nota abafada e gemida.

Porque a minha existência
É deveras diáfana e fugaz
Para tão somente ela
Definir quem eu sou.

Campo Novo do Parecis, MT, 05 de maio de 2009.
Escrito na capa da Antologia Poética da Cecília Meireles.

3 comentários:

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Muito lindo!

Beijo grande.

Rebeca

-

Cláudia I, Vetter disse...

isso me lembra rouxinol...
e O Rouxinol e a Rosa de Oscar Wilde. Veja quando der.

;)

beijos, querida!

Adrielly Soares disse...

O canto que a gente esconde é sempre abafado e gemido.

[ não posso comentar o que pensei aqui. totalmente CENSURADO. ]

Refletidos

A imagem refletida

Minha foto

Gaúcha de nascimento, carioca de coração. Advogada, escritora incubada e apaixonada por cultura.