novembro 23, 2008

Céu de granito




Nessa tarde de chuva e céu de granito
Só queria querer um perfume, um sorriso
Um abraço, um alguém
Que lançasse meu pensamento ao infinito.

Até este momento tudo esteve tão calmo.
Gotas de chuva e vento frio foram alento
Quando pra uns são sinal de tormento.

É a minha natureza, gostar de uma beleza
Com um toque de aspereza.

Mas e agora, como que eu faço?
Acabei de ver aqui dentro um grande espaço
E tanto lugar deu um certo embaraço...

Um comentário:

Refletidos

A imagem refletida

Minha foto

Gaúcha de nascimento, carioca de coração. Advogada, escritora incubada e apaixonada por cultura.